Pular para o conteúdo principal

LANÇAMENTO DE CURSO

É com imensa satisfação que venho  divulgar o lançamento do curso "Como produzir paredes de taipa com qualidade", uma iniciativa educativa da Arquiteta Ana Veraldo, que visa disseminar conhecimento técnico sobre a arquitetura e construção com terra no País e estimular a aplicabilidade da técnica da taipa de pilão (terra compactada) com resultados de qualidade.
As duas turmas de lançamento são voltadas especialmente `a estudantes dos cursos de arquitetura e engenharia (graduação e mestrado) da UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) entretanto, novas turmas estão por vir e você está convidado a participar. 


O conteúdo aborda os avanços da tecnologia, as tendências de desenvolvimento, todas as etapas do ciclo de vida e o passo-a-passo do processo de produção de edificações com paredes de taipa (projeto, planejamento da execução, execução, pós-execução, utilização e demolição), a matéria-prima e métodos de controle.

Para receber maiores informações sobre esse curso, a divulgação dos nossos próximos eventos, apoiar ou levar a proposta até a sua cidade, comunidade, empresa ou universidade, envie um e-mail para: deterra.arq@gmail.com.

DOS EVENTOS

O eventos e cursos DE TERRA, coordenados pela Arquiteta Ana Veraldo, são realizados de maneira autônoma e estão organizados dentro do conceito de Economia Solidária,  uma alternativa inovadora na geração de trabalho e inclusão social, que une de maneira humana e economicamente ética, todos os envolvidos no processo (quem produz, quem vende, quem troca e quem compra). Seus princípios são autogestão, solidariedade, cooperação, respeito à natureza, comércio justo e consumo solidário*.” Adquirir nossos serviços, produtos e participar dos eventos significa atuar direta e ativamente na produção técnica e viabilizar projetos, construindo uma relação verdadeira e de comunidade com a arquitetura de terra e os profissionais envolvidos em sua promoção.

*”Solidário”: do Francês SOLIDAIRE, “interdependente, completo, inteiro”, feita a partir do Latim SOLIDUS, “firme”, relacionado a SALVUS, “salvo, em boa saúde”.

PARCEIROS

Ana Veraldo é associada `a Rede TerraBrasil e integrante do Grupo de Pesquisa "Inovações para a sustentabilidade das políticas públicas de produção de habitação social rural no Mato Grosso do Sul" e conta com o apoio do Canteiro Experimental da UFMS.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SACOS DE TERRA

por Ana Veraldo

Casa de Terra Guarani
A técnica construtiva  consiste resumidamente em encher sacos de rafia com terra, formando um longo tijolo de terra compactada, dispostos em camadas interligadas por fios de aramefarpado. Este conceitofoi originalmente apresentadopelo arquitetoNaderKhaliliparaa Nasa, destinada a construção dehabitatsna Lua eMarte (www. calearth.org). Estudos desenvolvidos neste instituto demonstram que a técnica pode resistir a furacões e dilúvios e ainda resistir ao fogo. O sistema permite a produção de arcos estruturais, cúpulas e abóbadas ou formas retilíneas.




Cord Wood

Cord wood (tocos de madeira) é o termo usado para uma método de construção natural onde são utilizados tocos de madeira intercalados com massa à base de terra para a construção de paredes.
Para a construção, deve-se tirar a casca, cortá-los no tamanho adequado (largura da parede) e depois assentá-los com a massa feita basicamente de terra, água, pó de serra e algum estabilizante (palha, cimento ou cal), dependendo do tipo de solo. Quanto maior o diâmetro do toco, mais bonita fica a parede.  
Na Casa de Terra experimentei esta técnica nos vãos que ficaram entre as paredes de taipa e a cobertura, com tocos de angico. A técnica é bem artesanal e gostei do resultado.







CONSTRUÇÃO TRADICIONAL INDÍGENA

compartilhando ...Indígena xinguano, Maniwa Kamayurá, ensina alunos de arquitetura da UnB.Maniwa Kamayurá, representante dos povos indígenas do Alto Xingu, especialista em construção da residência tradicional kamayurá, foi o último mestre da disciplina Artes e Ofícios dos Saberes Tradicionais, do projeto Encontro de Saberes, promovido pela Universidade de Brasília (UnB) em parceria com a SID/MinC. Maniwa foi acompanhado pelo professor de arquitetura da universidade, Jaime Almeida e construiu, junto com os alunos, uma maquete das casas que está habituado a fazer.
A maquete construída tem 2m x 0,5m, uma casa original tem em média 10m x 40m e abriga cerca de 30 pessoas. Produzida com materiais orgânicos – madeira e fibras – é feita praticamente a mão, com pouquíssimas ferramentas, dura de 15 a 20 anos e leva cerca de sete meses para ser construída. Maniwa e seu filho Wali passaram mais de duas semanas em Brasília com os alunos da UnB. O mestre explica que a casa é uma pessoa, s…